Triângulo Mineiro tem os primeiros ganhadores do concurso regional do queijo

0
258

Os três primeiros colocados foram premiados com o certificado de melhor Queijo Minas Artesanal da região

Sabor, cor, textura, aroma e apresentação foram os quesitos que garantiram a vitória do produtor Gilson Fernandes, do município Monte Carmelo, no primeiro Concurso Regional do Queijo Minas Artesanal no Triângulo Mineiro. Participaram desta edição oito produtores , sendo que os três primeiros colocados foram premiados. O Triângulo integra a 7ª região produtora de queijo no Estado.

Os três melhores queijos receberam o certificado de melhor Queijo Minas Artesanal da região. De acordo com a coordenadora técnica de bem-estar social da Emater-MG, Patrícia Freitas, um diferencial desse concurso foi a participação popular. Além do júri técnico, composto por sete profissionais da área, houve também um júri popular, formado pelos visitantes do estande.

O concurso foi promovido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG). O evento aconteceu durante a 52ª Exposição Agropecuária de Uberlândia a Camaru 2015, no parque de exposições da cidade, no estande do Governo de Minas Gerais.

Todos os produtores participantes são cadastrados junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). A Emater-MG avalia as queijarias e convida os produtores a participarem do concurso. Os extensionistas da Emater vão até as propriedades e fazem as inscrições.

Triângulo Mineiro

A região do Triângulo foi a sétima a ser reconhecida oficialmente pelo IMA  como produtora de Queijo Minas Artesanal no Estado. Ela é composta por 10 municípios, mas apenas quatro deles foram representados nesta edição: Araguari, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo e Uberlândia.

Patrícia de Freitas explica ainda que a maioria dos produtores de Queijo Minas Artesanal do Triângulo Mineiro está em processo de legalização das queijarias. O concurso foi uma forma de incentivar essa regularização.

“O objetivo do concurso na região é que o produto seja reconhecido e valorizado pela sociedade e que esses produtores permaneçam na atividade, sendo exemplos para outros que queiram legalizar a produção”, explica Patrícia.

O produtor José Eustáquio, 48 anos, de Uberlândia, ficou em segundo lugar na competição. Ele disse que a premiação renderá bons frutos, pois agora seu produto terá reconhecimento. “Esse concurso veio para ajudar a divulgar nosso queijo. A minha expectativa é que minha produção aumente ainda mais e minha próxima meta é o concurso estadual”, ressalta.

Programa Queijo Minas Artesanal

O Programa Queijo Minas Artesanal, executado pela Emater-MG e IMA, contempla a certificação da origem e qualidade do queijo mineiro. Além disso, garante a normatização dos processos de produção, embalagens e comercialização. O programa assegura principalmente aos pequenos produtores de leite maior valor agregado, gerando mais emprego e melhorando sua qualidade de vida.

Além do Triângulo Mineiro, as outas regiões do estado reconhecidas como produtoras do Queijo Minas Artesanal são: Araxá, Canastra, Campo das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre e Serro.

Compartilhe