Ronda Rousey é nocauteada por Holly Holm em Melbourne e dá adeus ao cinturão do UFC

Date:

Chegou ao fim o reinado de Ronda Rousey no peso galo feminino do Ultimate Fighting Championship. Grande estrela das artes marciais mistas da atualidade, ‘Rowdy’ foi surpreendida por Holly Holm na luta principal do UFC 193, neste domingo (horário de Brasília), em Melbourne, e deu adeus ao cinturão. Ex-campeã mundial de boxe, a desafiante teve grande atuação no combate, levou ampla vantagem na trocação e garantiu o triunfo com nocaute incrível, em um chute alto que explodiu no rosto da rival, a 59seg do segundo round.

Ronda Rousey teve atuação completamente diferente do que já apresentou no MMA. A especialista do judô falhou nas tentativas de queda e, até mesmo, quando teve a oportunidade de aplicar a especialidade, a temida chave de braço. Visivelmente afobada, ‘Rowdy’ não conseguiu controlar a distância na trocação, atacou de forma desorientada e foi alvo de vários contra-golpes precisos da desafiante, que mostrou a experiência adquirida durante a carreira de sucesso no ringue.

Com o resultado, Ronda Rousey sofreu a primeira mancha no cartel – agora, com 12 vitórias e uma derrota. Esta foi a sétima vez que a ex-campeã colocou em disputa o cinturão que trouxe do extinto Strikeforce. Anteriormente, bateu Liz Carmouche, Miesha Tate, Sara McMann, Alex Davis, Cat Zingano e Bethe Correia. Após o nocaute, ela cumprimentou Holly Holm e deixou o octógono sem conceder entrevista ao apresentador Joe Rogan.

Já Holly Holm segue invicta no MMA, com 10 triunfos. A nova campeã do UFC exaltou a felicidade após a vitória histórica. “Eu não sei, estou tentando absorver isso. É muita loucura. Eu cheguei aqui e recebi tanto amor e carinho, que não poderia fazer nada além de retribuir isso”, comentou.

- Patrocinadospot_imgspot_img

Compartilhar :

Assinar

Popular

- Patrocinadospot_imgspot_img

Relacionados
Relacionados

Combustível do futuro: proposta autoriza até 35% de etanol adicionado à gasolina

O marco legal do chamado Combustível do Futuro fixa em...

No Brasil, 49 milhões de pessoas usavam recursos precários de esgotamento sanitário, em 2022

Cerca de 24,3% da população brasileira ainda permanecia...

Retomada de obras: mais prazo para que gestores respondam diligências do FNDE

Das 3.783 obras previstas por meio do Pacto...