Início Brasil Ong “Juventude Lixo Zero” lança movimento em Ipatinga

Ong “Juventude Lixo Zero” lança movimento em Ipatinga

Evento na Praça da Rua Jês, no Iguaçu, vai reunir oficinas, exposições e programação cultural para divulgar ações de preservação ambiental

Um novo conceito de vida, engajada na preservação do ambiente a partir de uma reflexão aprofundada sobre a produção e destinação do que chamamos de lixo, começa a ganhar adesões no Vale do Aço. Trata-se do movimento Juventude Lixo Zero, ligado à organização internacional www.zerowasteyouth.org. No próximo sábado (04/07) vai acontecer o primeiro evento ao ar livre para divulgação da mobilização, na Praça da Rua Jês com Timbiras, no Iguaçu, reunindo artesanato, feira de troca, oficinas culturais, intervenções artísticas e música. A programação é gratuita e tem apoio da Prefeitura de Ipatinga, envolvendo o pólo de leitura da Escola Municipal Altina de Oliveira Gonçalves e as áreas de educação, meio ambiente, limpeza urbana e cultura.

A meta é mobilizar os jovens e toda sociedade em busca de novas maneiras de reaproveitar tudo aquilo que se joga fora, no cotidiano das cidades, na zona rural e em todos os lugares. A responsável pela divulgação do movimento na região é a estudante Vitória Nunes, de 16 anos, da E.M. Altina Gonçalves. No ano passado, ela batalhou patrocínio e conseguiu participar do 1º Congresso Nacional Juventude Lixo Zero, realizado no mês de novembro em Joinville (SC).

“O congresso foi muito bom, reuniu diversos especialistas e militantes da causa. Ao conhecer e refletir sobre as propostas do movimento logo percebi que havia encontrado um novo caminho a percorrer, pois a questão do lixo sempre me incomodou. A partir dali comecei a pesquisar, estudar mais sobre o tema, e acho que isso poderia ocorrer também com outros jovens”, afirma Vitória Nunes, que voltou de Santa Catarina com o título de “embaixadora” do Juventude Lixo Zero.

O núcleo em Ipatinga é o primeiro criado em Minas Gerais, mas o movimento conta com a participação de “embaixadores” em todas as regiões do país. “A ong Juventude Lixo Zero tem o objetivo de incentivar ao máximo o reaproveitamento e a redução dos materiais descartáveis que utilizamos no dia a dia. Como fazer isso? A partir da conscientização dos jovens sobre a produção e destinação desses materiais e resíduos”, argumenta a estudante.

Empolgada e confiante na repercussão do coletivo que começa as suas atividades no Vale do Aço, Vitória Nunes garante que muitos colegas e amigos de sua faixa etária também passaram a refletir sobre a questão do lixo. Recentemente, ela lançou um desafio pelas redes sociais, em que os participantes tinham de ficar um mês sem usar canudinhos durante os lanches. A ideia é que essas “brincadeiras” se repitam ao longo do ano, chamando a atenção para hábitos comuns que podem afetar o ambiente. “Se pensarmos bem, não existe lixo, mas resíduos e detritos descartados, que aparentemente não servem mais. Acontece que esses materiais podem ser reaproveitados sob diversas formas, seja na produção de adubos e insumos agrícolas (orgânico) ou na confecção de reciclados, como roupas, móveis, estruturas, etc”, conclui a estudante.

A festa no próximo sábado (04/07) tem o nome de “Coletivo Juventude Lixo Zero”. A partir das 9h, na área da Praça da Rua Jês serão montados stands e barracas com diversas atrações, com a participação de artistas da região. A programação será interdisciplinar e cultural, “para disseminar o conceito do movimento”, segundo Vitória. “Por exemplo, vamos promover a democratização do acesso à leitura, com o pólo do projeto Ipatinga: Cidade Leitora, e divulgar informações sobre preservação do meio ambiente”, finaliza.

Serviço

Mais informações e contatos para entrevista com Vitória Nunes, pelo telefone (31) 7515-0544, e-mail vionunes@gmail.com e facebook: JuventudeLixoZeroValedoaco.

Programação completa

1º Coletivo Juventude Lixo Zero: dia 4 de julho, a partir das 9h, na Praça da Rua Jês com Rua Timbiras (Iguaçu).

Pontos de gestão de resíduos: coletores de recicláveis, orgânicos e rejeitos e ecoponto de lixo eletrônico.

Oficinas: “Filtro dos Sonhos” (Roberta Faracci), “Graffitti” (Dodô) e “Máscaras” (Conceição Paula).

Exposições: “Desenhos” (Vitória Colt), “Amores Líquidos” (jornalista Guilherme Givisiez) e “As Melindrosas” (estilista Bárbara Vanuza).

Distribuição de mudas do Viveiro Municipal de Ipatinga e “Mercadinho de Pulgas”, com troca/venda de roupas, objetos, livros e discos.

Pólo de leitura da E.M. Altina de Oliveira Gonçalves, dentro do projeto Ipatinga: Cidade Leitora.

Praça de alimentação: comercialização de produtos não industrializados e elaborados com receitas a partir do reaproveitamento de alimentos.

Apresentações artísticas: dança com o grupo Fica Vivo e show musical com a banda Baionetta.

 

Compartilhe

Conecte-se

16,985FãsCurtir
2,458SeguidoresSeguir
61,453InscritosInscrever

Mais Lidas

- Advertisement -

Related News

Compartilhe