Atenção: Conheça 8 novas doenças mentais causadas pela internet

0
604

Embora ainda não receba o reconhecimento oficial de uma condição psiquiátrica, estudos mostraram que doenças mentais causadas pela Internet que sugiram – ou pioraram – por conta do uso quase compulsivo da Internet e dos dispositivos digitais móveis são cada vez mais comuns.Conheça quais são as doenças mentais causadas pela internet!

Por que ocorrem as doenças mentais causadas pela internet?

A Internet é um prato feito para quem quer matar o tempo. Fonte inesgotável de vídeos fofos, de música, fotos e Instagrams de celebridades, a Internet também pode estar aos poucos levando as pessoas à beira da insanidade.

À medida que a Internet evoluiu e se tornou onipresente da vida moderna, foi testemunhado o aumento de uma série de doenças mentais causadas pela internet. Até recentemente, esses problemas, amenos ou destrutivos, não tinham sido reconhecidos oficialmente pela comunidade médica.

Alguns desses transtornos são novas versões de aflições antigas, renovadas pela era da banda larga móvel, enquanto outras são distúrbios completamente novos.

Quais são as doenças mentais causadas pela internet?

1.Síndrome do toque fantasma

A síndrome do toque fantasma é uma das doenças mentais causadas pela internet mais comuns. Trata-se de quando o seu cérebro faz com que você pense – ou até mesmo sinta – que seu celular está vibrando no seu bolso, mesmo que ele não esteja.

Segundo o Dr. Larry Rosen, autor do livro iDisorder, 70% dos heavy users (usuários intensivos) de dispositivos móveis já relataram ter tido a experiência mesmo sem ter recebido nenhuma ligação.

 

2.Nomophobia
O termo “Nomophobia” é uma abreviatura de “no-mobile phobia” (medo de ficar sem celular) e é a ansiedade que surge por não ter acesso a um dispositivo móvel.

A condição apareceu na mais recente edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5, ou Manual Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais) e levou a um programa de tratamento dedicado a ela no Centro de Recuperação Morningside em Newport Beach, Califórnia.

 

3.Náusea Digital (Cybersickness)

A náusea digital ou cybersickness (ciberdoença) é a desorientação e vertigem que algumas pessoas sentem quando interagem com determinados ambientes digitais.

A nova versão do iOS deu o mais recente exemplo disso. Logo após seu lançamento, os fóruns de suporte da Apple começaram ser bombardeados com reclamações de pessoas que sentem desorientação e náuseas depois de usar a nova interface que dá impressão de movimento.

 

4.Depressão de Facebook

Muita gente sofre da depressão causada por interações sociais (ou a falta de) no Facebook.

Um estudo da Universidade de Michigan mostra que o grau de depressão entre jovens corresponde diretamente ao tempo que eles gastam no Facebook.

Uma possível razão é que as pessoas tendem a postar apenas as boas notícias sobre eles mesmos na rede social: férias, promoções, fotos de festas, etc. Então é super fácil cair na falsa crença de que todos estão vivendo vidas muito mais felizes e bem-sucedidas que você (quando isso pode não ser o caso).

 

5.Transtorno de Dependência da Internet

Trata-se de uma vontade constante e não saudável de acessar à Internet.

O Transtorno de Dependência da Internet (por vezes referido como Uso Problemático da Internet) é o uso excessivo e irracional da Internet que interfere na vida cotidiana.

“O problema está associado a outras doenças, como depressão, TOC, Transtorno de Déficit de Atenção e ansiedade social”, diz a Dra. Kimberly Young, médica responsável pelo Centro de Dependência da Internet, que trata de inúmeras formas de dependência à rede, como o vício de jogos online e jogos de azar, e vício em cibersexo.

 

6.Vício de jogos online

Trata-se de uma necessidade não saudável de acessar jogos multiplayer online.

“Quando você é dependente de algo, seu cérebro basicamente está informando que precisa de certas substâncias neurotransmissoras, particularmente a dopamina e a serotonina, para se sentir bem”, diz Dr. Rosen. “O cérebro aprende rapidamente que certas atividades vão liberar essas substâncias químicas. Se você é um viciado em jogos de azar, tal atividade é o jogo. Se você é um viciado em jogos online, então a atividade é jogar vídeogames. E a necessidade de receber os neurotransmissores exige que você faça repetidamente a atividade para se sentir bem.”

 

7.Cibercondria ou hipocondria digital

A cibercondria é a tendência de acreditar que você tem doenças sobre as quais leu online.

Em 2008, um estudo da Microsoft descobriu que autodiagnósticos feitos a partir de ferramentas de busca online geralmente levam os “buscadores aflitos” a concluir o pior.

“A Internet pode exarcebar os sentimentos existentes de hipocondria e, em alguns casos, causar novas ansiedades. Porque há muita informação médica lá fora, e algumas são reais e válidas e outras contraditórias”, disse o Dr. Rosen.

 

8.O efeito Google

O efeito Google é a tendência do cérebro humano de reter menos informação porque ele sabe que as respostas estão ao alcance de alguns cliques.

Graças à Internet, um indivíduo pode facilmente acessar quase toda a informação que a civilização armazenou ao longo de toda sua vida. Acontece que essa vantagem acabou alterando a forma como nosso cérebro funciona.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências ou visite o site do Instituto Recriar.

 

Fonte: Doutissima

Compartilhe