‘Logan é para adultos a história definitiva do Wolverine’, diz Hugh Jackman em SP

 Ator espera que filme seja tão marcante quanto primeiro X-Men

Hugh Jackman veio ao Brasil promover Logan, seu último filme como Wolverine após 17 anos. O ator australiano participou de coletiva de imprensa em São Paulo, neste domingo (19), para falar sobre o lançamento, isso depois de chegar de Berlim num voo, às 6h da manhã, e experimentar um Pingado num bar da cidade, sem nunca deixar o bom-humor e simpatia de lado.

Legado

O espetacular filme é dirigido por James Mangold (Wolverine – Imortal) e estreia no Brasil no dia 2 de março. Para o ator, é “a história definitiva do Wolverine”. E nós que já assistimos concordados com ele. “Não queria que fosse uma adaptação de quadrinhos. Queria que fosse o filme definitivo sobre este homem. Algo que, ao olhar para trás, eu tivesse orgulho”, conta o ator.

Jackman afirma não se sentir triste por nunca mais viver o personagem. “Não posso dizer que sentirei falta dele, porque ele está sempre comigo. Eu cresci com ele. Ele faz parte de mim”, revela o ator.

Ele aproveitou a nostalgia e relembrou o começo da carreira como Logan, em X-men, O Filme. “Nunca tinha ouvido falar dos X-Men. Minha esposa achava a ideia ridícula, não queria que eu fizesse. Foi a única sugestão errada que ela me deu”, brinca.

X-23 e Wolverine

Ele ainda analisou a evolução dos filmes baseados em HQs. “Há 17 anos, ninguém entendia o tamanho da base de fãs de quadrinhos e até os meus amigos achavam que não daria em nada. E aqui estamos, quase duas décadas depois. Bryan Singer (X-Men) tomou algumas decisões ousadas no primeiro X-Men. Ele disse que estávamos fazendo um filme sobre pessoas e discriminação, não sobre super-heróis. Espero que Logan seja considerado como uma revolução também”, afirma.

Logan

James Mangold e Hugh Jackman tiveram a chance de fazer o filme que gostariam e isso foi crucial para a qualidade da obra. “Vou ser honesto: durante muito tempo, achei que tinha algo mais profundo para ser contado sobre esse personagem. Quando falamos com a Fox fiquei muito satisfeito com a proposta deles. Acho que vai além das habilidades dele, tem muito mais sobre o lado humano”, explica Jackman, com a certeza de ter entregado tal história com o novo filme.

Ele ainda comentou a violência de Logan, classificado para maiores de 18 anos, como todo filme do herói deveria ser desde o início, mas as portas só foram abertas para isso depois do subversivo Deadpool, aposta da Fox de 2016. “É violento de propósito. Não dá para entender Logan sem entender que este é um homem criado para ser uma arma. Quando alguém morre, elas morrem e isso é muito importante para mostrar a importância das escolhas que fazemos e suas consequências”.

Em Logan, Jackman contracena com Patrick Stewart, novamente no papel de Charles Xavier, e Dafne Keen, a jovem Laura, conhecida pelos fãs dos quadrinhos como X-23. “A ideia de usar a X-23 e a demência de Xavier foi de Jim [Mangold] e acho que foi ótimo. O maior medo de Logan é ter intimidade e isso é verdade para todo mundo no planeta. Pegar esse personagem e cercá-lo de família foi uma grande escolha narrativa”, comenta.

Logan

Sobre as referências que o ajudaram a compor o personagem nesse último filme, Jackman cita principalmente faroestes: “Uma delas foi Os Imperdoáveis, de Clint Eastwood, que também serviu como inspiração para o quadrinho Old man Logan [No qual o longa é livremente baseado]. Outra é O Lutador, de Darren Aronofsky, que mostra o personagem principal abandonando os ringues”, conta.

Emoção

Jackman viu Logan pela primeira vez no sábado, no Festival de Berlim, e ficou orgulhoso com o resultado. “Quando assisti fiquei legitimamente emocionado e senti que ele finalmente teve paz. E também me senti em paz, porque consegui fazer o que queria depois de 17 anos ligado a esse personagem. Esse filme teve um grande impacto para mim, porque mostra a diferença entre o certo e o errado e as consequências de suas escolhas”.

Para fechar, o ator australiano conta que chorou ao assistir o filme pronto. “Senti que alcançamos o coração do personagem e vários momentos da trama mexem comigo, um deles é a cena que levo Xavier escada acima, outro é o final, o que ele fala para Laura”.

Logan estreia em 02 de março e será o último filme do Wolverine com Hugh Jackman. Aproveite e veja o vídeo do ator em São Paulo experimentado um Pingado:

Seguir

Hugh Jackman

@RealHughJackman

Estou feliz de estar em São Paulo tomando meu primeiro pingado // I’m happy to be in São Paulo drinking my first pingado

Compartilhe