Galo goleia no clássico com Flamengo, com direito a ‘elástico’ e ‘caneta’; mantém reais chances de conquistar o título

0
435

por Nilton Ramos*

Uma rodada muito interessante a de número 27 do Campeonato Brasileiro da Série A, disputada nesse fim de semana pelos 20 clubes da elite do Futebol nacional.

É certo que o Corinthians se mantém isolado na liderança com a vitória de 2 a 0 no clássico com o Santos, em uma partida marcada por polêmicas e discussão envolvendo, pra variar, atuação da arbitragem.

Também é certo que mesmo com os cinco pontos a frente do Atlético [com 52] na vice-liderança, não se pode afirmar que já se pode dizer que o ‘Timão’ é o campeão da temporada. A vantagem é pequena e o nível deste certame tem mostrado o equilíbrio entre aqueles da parte de cima da tabela, os da zona intermediária e aqueles que disputam um campeonato paralelo, para se manter na primeira divisão.

Antes do clássico entre Atlético e Flamengo, refugiados de guerra na Síria, foram homenageados na Arena Independência. Foto: Site oficial do Atlético.
Antes do clássico entre Atlético e Flamengo, refugiados de guerra na Síria, recebidos no Brasil, foram homenageados na Arena Independência. Foto: Site oficial do Atlético.

 

Ainda é cedo para se prognosticar quem levaria o título de campeão do ano. Nem mesmo os quatro que seriam rebaixados à Série B de 2016.

GALO GOLEIA COM GOLAÇO DE GRINGO – Clássico entre Atlético e Flamengo na Arena Independência, em Belo Horizonte foi o melhor jogo da rodada, cercado por expectativas e pela rivalidade entre mineiros e cariocas, que travam excelentes duelos.

O Flamengo é um time, como dizem seus fanáticos torcedores, de imensa torcida, não pode chegar, porque quando chega, passa a ser um ferrenho e ganhador de campeonatos.

Nas primeiras rodadas desde campeonato, o time rubronegro chegou a aparecer na parte de baixo do certame. Passou por pequenas crises, mudança de treinador, e com a chegada do técnico Oswaldo Oliveira, a contratação de Emerson e Guerrero deram novo ânimo ao time, que chegou a vencer cinco jogos seguidos, e assim como o Grêmio, fez uma subida de elevador para a parte alta da tabela.

Mas no clássico com o Galo Bicudo, mesmo com ausência do atacante Emerson, mas com Paolo Guerrero em campo, assistimos um primeiro tempo muito equilibrado, entretanto, com o time das Alterosas com mais organização e ousadia, empurrado pela sua apaixonada torcida alvinegra.

A pressão era tamanha, que no cruzamento pela esquerda, o zagueiro Marcelo, aos 16 minutos fez contra, colocando o Atlético na frente [1 a 0].

Mas aos 18 minutos, Paulinho acertou um belo chute, que foi desviado pela zaga mineira para empatar em 1 a 1 o clássico no Horto.

O jogo era muito movimentado, e talvez  a claridade do Sol contra os olhos de goleiro Victor tivesse atrapalhado um pouco em alguns lances do ataque flamenguista. Mas a experiência do goleiro alvinegro em pegar pênaltis é tamanha, que o time visitante teve oportunidade de virar o placar, com um pênalti cobrado por Alan Patrick, que parou nas mãos do defensor atleticano.

O que levou os atleticanos a insistir mais contra defesa carioca, com seguidos ataques e uma forte pressão na saída de bola adversária e uma boa marcação defensiva, com o argentino Lucas Pratto e Luan voltando sempre para compor a defensa atleticana.

Deu certo.  De cabeça o grandalhão Jemerson  marcou o segundo gol atleticano, para colocar o Galo, de novo, na frente [ 2 a 1] e fechar o primeiro tempo na frente e em um jogo de 3 gols só na primeira etapa.

Para o segundo tempo não era esperado outro comportamento adotado pelos técnicos Levir Culpi e Oswaldo Oliveira.

O time da casa foi mais letal, e Jemerson voltou a marcar, fazendo o seu segundo gol,  ampliando a vantagem, dando mais tranquilidade ao Atlético, quando fez 3 a 1, aos 9 minutos.

O Flamengo não se entregou. Mas o empenho e a organização mineira em campo prevaleceram, dono da posse de bola, o argentino Dátolo recebeu pela meia direita, deu um ‘elástico’ e uma ‘caneta’ em Pará, e com pé esquerdo, acertou à meia distância um belíssimo chute para ampliar para 4 a 1, decretando uma goleada no arquirrival.

O argentino Dátolo fez uma 'pintura' de gol no clássico com o Flamengo, o que lhe valeu o título de craque da rodada. Foto: Site oficial Atlético.
O argentino Dátolo fez uma ‘pintura’ de gol no clássico com o Flamengo, o que lhe valeu o título de craque da rodada e dono do gol mais bonito do fim de semana. Foto: Site oficial Atlético.

 

A vitória volta a deixar o Atlético  cinco pontos do líder Corinthians e ainda mantem abertas as chances de disputar o título de campeão da temporada.

A equipe das Gerais se reabilita depois de um resultado surpreendente, ao perder para o Santos por 4 a 0, num placar atípico, na Vila Belmiro.

E tudo caminha para uma disputa acirrada, até as últimas rodadas. Quem menos errar, mantendo a média de pontuação pode levantar o troféu de campeão.

Contudo, Corinthians e Atlético não polarizam a briga pelo campeonato. A diferença do primeiro até o quarto colocado, no ‘G-4’ ainda dificulta uma vantagem que possa contrariar os fatos e os números.

FICHA TÉCNICA DE ATLÉTICO 4 X 1 FLAMENGO

Motivo: Campeonato Brasileiro – 27ª rodada
Data: 20/09/2015
Hora: 16h

Estádio: Arena Independência
Cidade: Belo Horizonte, MG
Público: 20.203
Renda: R$951.860,00
Gols: Marcelo [contra][16′], Paulinho [18′], Jemerson [25′][54′], Dátolo [70′]
Árbitro: Sandro Meira Ricci,Fifa/SC
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho [Fifa/SP] e Marcelo Carvalho Van Gasse [Fifa/SP]
Cartões amarelos: Luan, Victor [Atlético]; Canteros, Everton [Flamengo]

Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Dátolo [Josué] e Luan; Thiago Ribeiro [Patric] e Lucas Pratto [Carlos].Técnico: Levir Culpi.

Flamengo
Paulo Victor; Pará, Marcelo, Samir e Everton; Márcio Araújo, Canteros e Alan Patrick [Almir]; Marcelo Cirino [Ederson], Paulinho e Guerrero [Kayke]. Técnico: Oswaldo de Oliveira.

CORINTHIANS SEGUE LÍDER – Pela manhã, na Arena Corinthians, clássico com o Santos.  Assim como o clássico em Minas, muito se esperava do confronto. O líder por jogar em seus domínios e o Santos, que assim como o Flamengo visitou a zona de rebaixamento por algumas rodadas, ressurgiu das cinzas como uma fênix, e hoje aparece na disputa, de pelo menos, uma vaga para a Libertadores da América.

Mas a regularidade do time praiano, e a excelente fase do atacante e artilheiro do campeonato, Ricardo Oliveira, que o levou à convocação do técnico Dunga para os dois primeiros jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo para a Seleção Brasileira, avizinhava-se um confronto com todos os ingredientes de um bom jogo de Futebol.

Mas a excelente fase dos ‘gaviões’ prevaleceu sobre o time santista, que sucumbiu ao perder o duelo por 2 a 0, com gols de Jadson.

POLÊMICA COM ARBITRAGEM – Após cada rodada do campeonato, pelo menos uma forte polêmica justifica as reclamações quanto à qualidade técnica da arbitragem brasileira. No clássico entre paulistas, o lance que originou no segundo gol do líder, em pênalti cometido pelo zagueiro Zeca no atacante Vagner Love, que deu ao Corinthians o gol da vitória, será discutido em recurso que será interposto no Superior Tribunal de Justiça Desportiva da CBF.

O presidente do time da Vila Belmiro, Modesto Roma Júnior protestou contra arbitragem, afirmou que o árbitro Flávio Luiz Guerra “falseou” em seu relatório na súmula, consignando que David Braz teria sido expulso por reclamações. Não há que discutir, quem cometeu a falta dentro da área foi o zagueiro Zeca, numa infração acintosa em Love, na linha da pequena área, e esse sim é que deveria ter recebido, aos 39 minutos do segundo tempo, o cartão vermelho.

Mesmo que David Braz tivesse agredido verbalmente o árbitro, e expulso o zagueiro faltoso Zeca, autor do pênalti, estaria sujeito à mesma punição, afinal, Vagner Love tinha nítida clareza do gol.

 

Arbitragem comandada pelo árbitro Flávio Rodrigues Guerra foi alvo de críticas no clássico paulista. Foto: Reginaldo Castro/LANCE ! Press
Arbitragem comandada pelo árbitro Flávio Rodrigues Guerra foi alvo de críticas no clássico paulista. Foto: Reginaldo Castro/LANCE ! Press

 

O presidente Modesto se restringiu a garantir que recorrerá da expulsão do seu atleta, não quis mencionar a direção de arbitragem na Comissão dirigida por Sérgio Corrêa, na CBF.

CRUZEIRO AMEAÇADO – O Cruzeiro foi a Santa Catarina e depois do empate no clássico com o Atlético, venceu a Chapecoense por 2 a 0. Fabiano colocou o time celeste em vantagem, ao marcar logo aos 11 minutos [1 a 0]. Aos 22, o atacante William cobrou falta com perfeição, o zagueiro Rodrigo Lima tentou tirar, mas colocou contra suas próprias redes [2 a 0] para o Cruzeiro.

 

A obediência tática do time cruzeirense tem sido enaltecida pelo técnico Mano Menezes. Foto: Fran Constante/Lightpress.
A obediência tática do time cruzeirense tem sido enaltecida pelo técnico Mano Menezes. Foto: Fran Constante/Lightpress.

A RODADA – Além das vitórias de Corinthians, Atlético e Cruzeiro, a 27ª rodada ainda mostrou: Palmeiras 3 x 2 Grêmio; Internacional 1 x 1 Figueirense; Ponte Preta 3 x 1 Fluminense; Goiás 3 x 0 Joinville; Avaí 2 x 1 São Paulo; Vasco da Gama 2 x 1 Sport e Coritiba 2 x 0 Atlético – PR.

CLASSIFICAÇÃO – Depois da rodada deste fim de semana, o Corinthians segue na ponta, com 57 pontos, seguido pelo Atlético com 52. O Grêmio é o terceiro, soma 48 pontos.

São Paulo ocupa a quinta posição, com 42, seguido pelo Flamengo com 41, e o Inter, também com 41. O Santos é o oitavo, com 40. Em nono, com 38, o Atlético paranaense. Com 37, e em décimo lugar está a Ponte Preta. O Sport soma 37 pontos, mas vem logo depois, com a mesma pontuação. Flu parou nos 34. Cruzeiro e Coritiba marcam 33, e ocupam as décimas terceira e quarta posições respectivamente; Avaí tem 32 e Goiás 31.

Na zona de perigo, Chapecoense tem 31 pontos; Figueirense, 28, Vasco e Joinville com 23, mas o time mosqueteiro passou a lanterna para a equipe de Santana Catarina.

AGENDA DOS LÍDERES – Líder e vice-líder tem compromissos fora de casa nas duas próximas rodadas do Campeonato Brasileiro. O Corinthians terá pela frente Figueirense e Ponte Preta. Já o Atlético vai a Santa Catarina, onde medirá forças com o lanterna Joinville, e depois o Coritiba, na Arena da Baixada.

Compartilhe