Enquanto no Japão as crianças limpam os banheiros das escolas, no Brasil as crianças riscam as mesas

0
784
OKAZAKI, ESTADO DE AICHI, JAPÃO. 01/06/2015 LIMPEZA SE APRENDE NAS ESCOLAS DO JAPÃO Durante a Copa do Mundo do Brasil em 2014 foi nas arquibancadas e não nos gramados que os japonses mais chamaram a atenção do mundo. Mesmo depois da sua seleção ter perdido a partida, torcedores japoneses segurando um saco plastico azul realizavam a coleta do lixo da arquibancada. A torcida japonesa recolhia todo o lixo deixando limpa a arquibancada para ser ocupada pela proxima torcida. Esse costume de limpar o proprio lixo na verdade é uma lição que faz parte dos ensinamentos da escola primária de todo o Japão. No Japão crianças da escola primária realizam a limpeza da escola diariáriamente. Aprendem com 6 anos de idade a partir do primário que tudo que os alunos sujam tem que ser limpo por eles mesmo. E esse costume vem sendo assimilado como se fosse uma brincadeira com os colegas de classe. Todos os dias após o horário da merenda escolar os alunos tem quinze minutos para realizar a limpeza, os serviços ja são pre determinados de acordo com o calendario passado pelo professor que orienta onde cada grupo tem que realizar a limpeza nesse dia. Foto dos alunos da escola primária Dyonan da cidade de Okazaki limpando os corredores da escola. (Foto : Marcelo Hide/Fotos Públicas)

Em nosso país escolas que “obrigam” alunos a ajudar na limpeza das salas são denunciadas por pais e levantam debate sobre abuso, no Japão, atividades como varrer e passar pano no chão, lavar o banheiro e servir a merenda fazem parte da rotina escolar dos estudantes do ensino fundamental ao médio.

Sei que estamos falando de um país com construção social e cultural totalmente diferentes, mas trago uma #provocação a respeito da maneira como lidamos com nossas crianças e com nosso patrimônio, aquele que pertence a todos nós, o patrimônio público.

Quero antes de qualquer coisa reiterar que não estou fomentando a ideia de incentivo ao trabalho infantil, de maneira alguma, mas quando digo que devemos repensar o espaço escolar como um todo penso que isso também inclui a forma como cuidamos deste espaço.

Vivemos tempos tão doidos que existe uma troca total do que realmente seria valoroso para a sociedade, vemos líderes incentivarem a filmagem de professores em sala de aula, mas não vemos fomentarem a importância em se preservar a mobília, os banheiros e todo o espaço que é compartilhado cotidianamente pelos alunos e funcionários.

É preciso sim repensarmos nossos hábitos enquanto nação, rever todas as questões que julgamos relevantes, espalhar campanhas de conscientização sobre aquilo que realmente pode transformar e agregar.

O patrimônio público é meu, seu e também de nossas crianças, logo devemos cuidar para termos boas estruturas para usufruirmos e mantermos um ciclo sustentável onde os gastos serão menores com manutenção. Os espaços públicos são extensões das nossas casas.

*este texto contém trecho de reportagem publicada pela BBC news Brasil, disponível no link – https://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151110_escola_japao_limpeza_et_rb