Coluna William Saliba – 06/08/15

0
412
O bispo emérito do Vale do Aço, Dom Lélis Lara e o médico Aloísio Benvindo de Paula

Coluna William Saliba – 06/08/15

ESCOLAS DE IPATINGA SÃO DESTAQUES NO ENEM

Ipatinga continua se destacando no Enem. No ranking das 20 melhores instituições particulares de ensino, o Colégio Elite Vale do Aço ocupa neste ano, o oitavo lugar nacional; e o segundo lugar, em Minas Gerais, perdendo apenas para o Bernoulli, de Belo Horizonte. Já na média geral da prova de redação, a Escola Educação Criativa, também de Ipatinga, alcançou a quinta colocação nacional.

O bispo emérito do Vale do Aço, Dom Lélis Lara e o médico Aloísio Benvindo de Paula
O bispo emérito do Vale do Aço, Dom Lélis Lara e o médico Aloísio Benvindo de Paula

MERCADOS ACENTUAM PREJUÍZO

A Usiminas registrou prejuízo líquido de R$781 milhões no segundo trimestre de 2015, contra prejuízo líquido de R$235 milhões no primeiro trimestre deste ano. O número reflete, principalmente, uma baixa contábil na unidade de mineração (impairment do ativo), motivada pela manutenção das expectativas desfavoráveis dos preços de minério de ferro no mercado internacional. Já o EBITDA ajustado da Usiminas (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) atingiu R$227,2 milhões no trimestre deste ano, 40,1% inferior ao apresentado no trimestre anterior. A performance reflete a queda contínua na demanda por aços planos no Brasil. Os setores consumidores de produtos siderúrgicos tiveram, em geral, um desempenho pior na comparação aos dois trimestres. As vendas internas de aço da Usiminas foram menores em 23,1% do que no primeiro trimestre. Para minimizar o impacto da baixa demanda interna, a siderúrgica aumentou suas exportações no período em 181,7%. Assim, o volume total de vendas de aço – de 1,27 milhão de t – se manteve estável em relação ao primeiro trimestre deste ano.

BEBIDAS NOS ESTÁDIOS

Durou pouco a paz entre as torcidas nos estádios mineiros. Foi publicada, na edição desta quinta-feira (6), do Diário Oficial Minas Gerais, a sanção do governador Fernando Pimentel (PT) à Lei 21.737, de 2015, que dispõe sobre a comercialização e o consumo de bebida alcoólica nos estádios de futebol do Estado. A lei entra em vigor na data da publicação. Estão mais do que comprovados os efeitos nocivos do álcool no comportamento das torcidas de futebol. É lamentável.

MENOS IMPOSTOS

“Como pagar menos tributos” é tema do curso que será ministrado no próximo dia 12, de 8h às 17h, na Fiemg Regional Vale do Aço pelo especialista Sérgio Henrique. Ele é contador, especialista em controladoria, com 20 anos de experiência na área. A programação contemplará o Sistema Tributário Brasileiro; os Regimes de Lucro Real, Presumido e Simples Nacional; as regras das suas escolhas, a apuração de tributos nos regimes vigentes e a ação da indústria para competitividade, além da questão tributária. O curso faz parte dos projetos do Programa de Desenvolvimento Associativo, desenvolvido pela CNI, Fiemg e Sebrae.

RENÚNCIA FISCAL

A Usipa e o Instituto Ecomovimento desde 2014 tiveram seis projetos aprovados no “Minas Olímpica Incentivo ao Esporte”, programa do Governo de Minas Gerais. Destes, estão em andamento, em Ipatinga, o Projeto Ecomov-Voleibol ano 1 e 2 e o Projeto Ecomov-Natação ano 1, ambos através da renúncia fiscal da Usiminas. Já os projetos do Atletismo, Judô e Futebol devem iniciar neste segundo semestre com renúncia das empresas Ambev, Consul, Daido e Saritur, respectivamente.

Em recente evento social, a coordenadora da Fiemg Vale do Aço, Patrícia Barbosa; a educadora física, Marilélia Rocha Ezequiel; e o repórter-fotográfico Wolmer Ezequiel
Em recente evento social, a coordenadora do Dia V da Fiemg Vale do Aço, Patrícia Barbosa; a educadora física, Marilélia Rocha Ezequiel; e o repórter-fotográfico Wolmer Ezequiel

DUPLICAÇÃO

O vereador de Ipatinga Roberto Carlos expôs anteontem, a complexa situação das empresas regionais envolvidas na duplicação da BR-381 ao Ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues. O parlamentar participou, em Brasília, de reunião que contou com o deputado federal Luis Tibé e um grupo de empresários regionais. Eles buscam uma solução para as empresas subcontratadas pelo Consórcio Isolux-Corsan-Engevix para a execução das obras da BR-381 dos lotes 1 e 2 (Governador Valadares  a  Jaguaraçu/Marliéria) e também no lote 3.1 (de 28,6  km  da  MG-320  para  Jaguaraçu/Ribeirão Prainha). O consórcio abandonou as obras, deixando uma alta dívida junto aos subcontratados.

 

Compartilhe