China elogia “reprogramação” de “extremistas religiosos”

Date:

Atualize-se

A China teve seu registro de direitos humanos sob revisão pelo Conselho de Direitos Humanos da ONU na semana passada. Durante esse processo, a China apresentou um documento branco intitulado “Estrutura Legal e Medidas de Contra-Terrorismo”, que, segundo relatos, foi publicado estrategicamente durante a revisão para influenciar a percepção pública.

Segundo Bitter Winter, o documento, predominantemente para consumo interno, defende a abordagem da China no combate ao terrorismo, destacando que até mesmo suspeitos de terrorismo recebem tratamento humano. No entanto, organizações de direitos humanos contestam essa afirmação, citando evidências de tortura e maus-tratos contra grupos minoritários, como os uigures.

Nesse sentido, a China afirma enfrentar um sério problema de terrorismo, especialmente em Xinjiang, justificando medidas rigorosas de combate ao terrorismo. Porém, críticos argumentam que essa alegação é falsa e que as medidas adotadas pelo governo chinês têm como alvo principalmente grupos étnicos minoritários.

Além disso, o documento perpetua a confusão entre “terrorismo” e “extremismo religioso”, sugerindo que esse não é apenas um problema localizado em Xinjiang, mas também se estende a outros grupos e regiões da China.

Desse modo, um aspecto interessante do documento é a abordagem para “erradicar a base ideológica do terrorismo”, que envolve a “educação e reabilitação” de pessoas influenciadas por ensinamentos extremistas. No entanto, críticos apontam que essas políticas muitas vezes resultam em detenções arbitrárias e violações dos direitos humanos.

Por fim, em resposta às críticas ocidentais, a China argumenta que tem o direito de definir e reprimir o terrorismo de acordo com suas próprias leis e que as críticas estrangeiras representam uma interferência em sua soberania nacional. As organizações internacionais continuam a pressionar por uma revisão das políticas chinesas de direitos humanos, especialmente em relação aos grupos minoritários.

Patrocinado

Fonte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Compartilhar :

Assinar

spot_imgspot_img

Popular

Relacionados
Relacionados

Fuga de dois presos da penitenciária federal de Mossoró (RN) revela fragilidade das unidades prisionais, diz especialista

É preciso garantir recursos financeiros regularmente para penitenciárias, para...

Em Haia, China defende que palestinos têm direito de usar violência

A China argumentou nesta quinta-feira (22) na Corte Internacional...

Governo lançará programa “Mineração para Energia Limpa”

O ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira,...