Aborto é um “serviço essencial” em meio à pandemia, considera OMS

0
264
World Health Organization (WHO) Director-General Tedros Adhanom Ghebreyesus gives a press conference on the situation regarding the COVID-19 at Geneva's WHO headquarters on February 24, 2020. - Fears of a global coronavirus pandemic deepened on February 24 as new deaths and infections in Europe, the Middle East and Asia triggered more drastic efforts to stop people travelling. (Photo by Fabrice COFFRINI / AFP) (Photo by FABRICE COFFRINI/AFP via Getty Images)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um comunicado ao Daily Caller News Foundation considerando o aborto como “serviço essencial” em meio à pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

A entidade, que tem sido questionada por suas posições em meio à crise de saúde mundial, afirmou que “os serviços relacionados à saúde reprodutiva são considerados parte dos serviços essenciais durante o surto de Covid-19”.

“As escolhas e os direitos das mulheres aos cuidados de saúde sexual e reprodutiva devem ser respeitados, independentemente de ela ter ou não uma suspeita ou confirmação de infecção por Covid-19”, disse a OMS.

O comunicado também afirma que “os serviços de saúde sexual e reprodutiva são parte integrantes da cobertura universal de saúde e da conquista do direito à saúde”.

Compartilhe