Contando os minutos para aprender com os ingleses

0
334

“Eu quero me capacitar profissionalmente e ser um grande agente de desenvolvimento do turismo no meu estado”. O depoimento entusiasmado é de Valério Rodrigues (24), estudante de Turismo da Universidade Federal do Maranhão, que, na companhia de outros 103 alunos de várias partes do Brasil, se prepara para realizar cursos de aperfeiçoamento no Reino Unido custeados pelo Ministério do Turismo.

O grupo foi selecionado por meio do Programa de Qualificação Internacional (PQI) do MTur, que busca complementar a formação acadêmica em outros idiomas e técnicas de turismo e hospitalidade. Graças à iniciativa, a partir de 08 de janeiro, eles terão a chance de participar de um treinamento de três meses em renomadas instituições de ensino superior britânicas – sem qualquer custo.

Rodrigues, que já presta serviços à Secretaria de Turismo de Primeira Cruz (MA), cidade do pólo turístico dos Lençóis Maranhenses, vislumbra a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos em Londres, onde será inserido. “Além de consolidar o inglês, vamos ver o que funciona lá, um destino mundialmente consolidado, aplicar e difundir isso no Brasil. Vamos conhecer pessoas que trabalham turismo de outra maneira”, ressalta.

De olho no mercado de trabalho, Valério aposta na capacitação para cativar boas relações profissionais e avalia que o componente cultural da experiência representará um diferencial positivo no atendimento a visitantes no Brasil. O cotidiano do relacionamento com moradores locais também atrai Jade Buck (20), do Instituto Federal de São Paulo (SP), que vive a expectativa de embarcar para a Europa juntamente com o grupo.

Jade, que almeja atuar na área de eventos culturais, enxerga na viagem ao Reino Unido uma oportunidade de aprimorar o receptivo turístico nacional. “Eu queria muito ter essa vivência cultural, ver como eles desenvolvem o turismo nessa área. Até para saber quais são as expectativas que as pessoas têm do Brasil, o que elas esperam encontrar aqui”, comenta.

02 01 18 alunos pqi 2018 arq pessoal
Valério Rodrigues e Jade Buck foram selecionado no PQI. Crédito: Arquivo Pessoal
Os cursos, com duração prevista até 23 de março, vão ter um formato exclusivo para o PQI, envolvendo aulas teóricas e práticas. Trata-se de uma parceria do MTur junto à Capes, responsável pela implementação das bolsas de estudo, e a Association of Colleges (AoC) do Reino Unido, que vai alocar os alunos em universidades.

O ministro do Turismo, Marx Beltrão, aponta benefícios do programa. “Ganha o estudante, que tem a oportunidade de enriquecer o currículo e aumentar as chances no mercado, e ganha o turismo nacional, que terá pessoas cada vez mais qualificadas para atender visitantes no país. E os estudantes ainda poderão compartilhar o conhecimento com colegas, incentivando, inclusive, a busca por capacitações do tipo”, observa.

A troca de experiências é uma das possibilidades que mais seduz Júlia Bittencourt (21), inscrita no PQI pela Universidade Federal de Minas Gerais e que terá Edimburgo, na Escócia, como base. Ela considera o intercâmbio essencial a um bom desempenho profissional. “O contato com estudantes e professores locais vai ser bem legal, porque eles vivem um aprendizado reconhecidamente eficiente todos os dias”, justifica.

Os participantes do programa vão estudar em 10 instituições de ensino superior do Reino Unido. São elas: Boston College, Bournemouth and Poole College, City College Plymouth, Edinburgh College, Exeter College, Grŵp Llandrillo Menai, Newcastle College, Sunderland College, Sussex Coast College Hastings e Westminster Kingsway College.

22 08 17 pqi unb GM 2
Crédito: Gustavo Messina/ Mtur
CRITÉRIOS – As vagas do PQI para o Reino Unido foram preenchidas por alunos matriculados em cursos de bacharelado, licenciatura ou tecnólogo de instituições de ensino superior públicas e privadas. Além da exigência de ter nacionalidade brasileira, os selecionados passaram pelo critério de análise de currículo.

Eles precisaram cumprir quesitos como apresentar nota superior a 600 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e comprovar proficiência em língua inglesa, bem como ter cursado, no mínimo, 20% e, no máximo, 80% da formação superior atual.

O incremento da qualificação profissional é uma das ações do Plano Brasil + Turismo, lançado pelo governo federal com o objetivo de estimular o setor. A iniciativa consolidou num programa oficial projetos do MTur que garantiram cursos a estudantes brasileiros da área em Portugal, na Espanha e no Reino Unido durante os anos de 2013 e 2014.